QUEM SOU

A minha foto
Braga, Minho, Portugal
Franciscano com paciência beneditina.

terça-feira, 4 de setembro de 2018

PELOS LUGARES EMBLEMÁTICOS DE PORTO D'AVE

Santuário de Nossa Senhora de Porto d'Ave no dia da festa de 1990, 2 de Setembro, há precisamente
28 anos.
    Suponho ter sido em 1985 a primeira vez que assisti à festa de Nossa Senhora de Porto d'Ave, decorrente da devoção de um confrade franciscano secular, Francisco Magalhães Machado, mestre-escola na freguesia de Taíde, em cujo território está implantado o Santuário.
    Para melhor conhecer a história deste local sagrado recomendo a seguinte hiperligação:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Santuário_de_Nossa_Senhora_do_Porto_de_Ave

    Não posso precisar as vezes que assisti a esta romaria e respectiva procissão, na qual me integrei, sempre descalço, junto com outros devotos.
    Mas neste ano de 2018, para além da minha natural devoção mariana, foi a minha prática do descalcismo, que até não me levou a incorporar na procissão, mas sim a levar a efeito esta crónica, o mais documentada possível com imagens.
    Depois de estacionar o «Flecha Alada» num parque da organização das festas, desloquei-me até ao parque onde estava instalado o arraial, e que ainda possui um agradável piso de terra macia e folhagem caída das frondosas árvores.


É assim o piso do parque de Porto d'Ave.
    Fui fotografando, em sentido inverso, as capelas que adornam o escadório que tenta ombrear com o do Bom Jesus do Monte de Braga, das quais farei a respectiva apresentação pela devida ordem, isto é, começando na da Natividade da Virgem, junto ao Santuário, e terminando na do Menino Jesus entre os doutores, no parque.
    As escadas de granito, datadas do tempo de D. José de Bragança (já là vão mais de 300 anos!) estão muitíssimo gastas, notando-se mais esse desgaste nas que se encontram junto aos muros que servem de corrimão.

Durante a descida dos escadórios.
    No último vídeo desta crónica poderão ver como é o pavimento empedrado deste escadório.
    Embora o tempo vá refrescando, o certo é que esta tarde ainda foi, em parte, bastante quente. 
    Durante alguns minutos descansei à sombra da parte superior do chamado «Baldaquino», um nicho grande onde se encontra uma imagem de S. Francisco de Assis (não esqueçamos a condição de franciscano do fundador do Santuário).

O «Baldaquino», integrado no escadório de Porto d' Ave (2005).
Descansando à sombra do «Baldaquino».
    Atravessado o «Terreiro das Músicas», desci o último lanço de escadas e bebi água na «Fonte do Lavrador».
    No Santuário estava tudo pronto para a Eucaristia das 16 horas, a preceder a procissão.
    Não posso deixar de apresentar aqui imagens deste belíssimo santuário mariano, colhidas em anos anteriores:

Imagem de Nossa Senhora, na fachada do Santuário.
Esta imagem de S. Francisco de Assis encontrava-se na 
tribuna do retábulo da capela-mor, tendo sido retirada e 
recolhida no Museu de Arte Sacra por se encontrar sobreposta à

 imagem de Nossa senhora de Porto d'Ave.

Imagem de Nossa Senhora de Porto d' Ave.


    A Missa foi concelebrada por cinco sacerdotes, tendo presidido o pároco, Pe. Augusto Freitas, e proferido a homilia o Pe. Martins.
    Seguiu-se a procissão, de que dou imagens:

Bandeira de Nossa Senhora de Fátima.
Bandeira de Nossa Senhora da Graça.
Bandeira de Santo António.
Bandeira do Sagrado Coração de Jesus.
Bandeira de Nossa Senhora de Porto d'Ave.
Andor com a imagem de S. Miguel, orago da paróquia de Taíde.
Andor com a imagem de Santo António.
Andor com a imagem de Nossa Senhora da Graça.
Andor com a imagem de Nossa Senhora de Fátima.
Andor com a imagem de Nossa Senhora da Boa Morte.
Andor com a imagem do Imaculado Coração de Maria.
Andor com a imagem de Santa Ana.
Andor com a imagem de S. José.
Andor com a imagem do Menino Jesus.
Andor com a imagem de Nossa Senhora de Porto d'Ave.
Imagem de Nossa Senhora de Porto d'Ave.
Devotas aguardando a saída da procissão junto ao andor de Nossa Senhora
de Porto d'Ave.
Devota descalça, aguardando a saída da procissão.
Senhora descalça e figurada como Nossa Senhora de Porto d'Ave, que gentilmente acedeu em posar
para mim.
A mesma senhora, recolhida a procissão,
orando em volta do Santuário com uma vela alta.
Aspecto geral da saída da procissão.
    Uma vez saída a procissão coloquei-me em frente ao «Baldaquino», o lugar que julguei conveniente para a primeira gravação em vídeo.

O local da primeira gravação.

    Mal tivera tempo de me re-hidratar e já a procissão descia o arruado para recolher ao Santuário.
    Desci então até ao último lanço de escadas e gravei o recolher:


    Terminada a procissão desci ao Santuário e aí me autofotografei:

Junto ao andor com a imagem de Nossa Senhora de Porto d'Ave.
No adro do Santuário.
    Depois foi o regresso, subir o escadório no fim de uma quente tarde de trabalho, e agora sim, ver as capelas pela respectiva ordem:


Capela da Natividade da Virgem Maria.
Capela da Anunciação.
Capela da Visitação.
Capela do Nascimento de Jesus.
Capela da Circuncisão.
Capela da Adoração dos Magos.
Capela da Apresentação.
Capela da Fuga para o Egipto.
Capela do Menino Jesus entre os doutores.
Subindo os escadórios e percorrendo o arraial.